26 de janeiro de 2015

A história do Tux, o pinguim - símbolo do Linux

Introdução
Basta o desenho de um pinguim aparecer em qualquer lugar (site, revistas, livros, etc.) para que muitas pessoas com conhecimentos de informática associem a imagem ao Linux. Também pudera, O Tux é uma figura de um pinguim que virou logotipo desse sistema operacional. Este artigo mostrará como e quando o Tux virou mascote do Linux e também explicará a escolha de seu nome.
A história do Tux
Em 1996, muitos integrantes da lista de discussão Linux-Kernel estavam discutindo sobre a criação de um logotipo ou de um mascote que representasse o Linux. Muitas das sugestões eram paródias ao logotipo de um sistema operacional concorrente e muito conhecido. Outros eram monstros ou animais agressivos (pelo menos lendariamente), como tubarões e águias. Linus Torvalds acabou entrando nesse debate ao afirmar em uma mensagem que gostava muito de pinguins. Isso foi o suficiente para dar fim à discussão.
Depois disso, várias tentativas foram feitas numa espécie de concurso para que a imagem de um pinguim servisse aos propósitos do Linux, até que alguém sugeriu a figura de um "pinguim sustentando o mundo". Em resposta, Linus Torvalds declarou que achava interessante que esse pinguim tivesse uma imagem simples: um pinguim "gordinho" e com expressão de satisfeito, como se tivesse acabado de comer uma porção de peixes. Torvalds também não achava atraente a ideia de algo agressivo, mas sim a ideia de um pinguim simpático, do tipo em que as crianças perguntam "mamãe, posso ter um desses também?". Ainda, Torvalds também frisou que trabalhando dessa forma, as pessoas poderiam criar várias modificações desse pinguim.
(...)
Quando questionado sobre o porquê de pinguins, Linus Torvalds respondeu que não havia uma razão em especial, mas os achava engraçados e até citou que foi mordido por um "pinguim assassino" na Austrália. Além disso, as possibilidades de criação de versões desse pinguim são enormes. Como comparação, Torvalds citou que o logotipo do sistema operacional Windows não era ruim, mas pouco é possível fazer com ele.
Diante dessa situação, um concurso foi proposto para a escolha de uma imagem ideal de pinguim e o desenho criado por Larry Ewing acabou sendo o escolhido. Ele o havia criado usando o programa GIMP.
Apoiando as intenções de criatividade, tão logo seu desenho foi escolhido, Larry Ewing autorizou o uso e mudanças na imagem, contanto que sua autoria (lewing@isc.tamu.edu) e o uso do GIMP sejam mencionados no caso de alguém perguntar.
O nome Tux
Essa é uma questão que ainda gera controvérsias, mas a versão aceitável é a de que o nome Tux veio de "tuxedo", palavra em inglês para um tipo de roupa que no Brasil é conhecido como "smoking" ou "fraque". Isso porque as cores dos pinguins lembram um ser usando esse tipo de vestimenta. No entanto, há quem afirme que o nome Tux também é usado como referência ao nome de Linus Torvalds com Unix: Torvalds UniX.
(...)
Finalizando
O uso de uma figura de um pinguim como logotipo do Linux certamente foi uma escolha feliz, pois é uma imagem convidativa, que desperta a curiosidade e que talvez transmite a sensação de algo feito em comunidade, pois "pinguins vivem em bandos". O Tux ganhou tanta importância que hoje existem até produtos que usam sua imagem, como adesivos, enfeites de mesa, roupas, bonecos de pelúcia, entre outros. Não podia ser diferente, afinal o Tux representa não somente o Linux, mas também toda a sua comunidade.

Artigo escrito com base no texto A Complete History of Tux, de Steve Baker.
Escrito por Emerson Alecrim - Publicado em 28_11_2004 - Atualizado em 28_11_2004
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário