9 de junho de 2016

Cooperação entre docente e tecnologia para auxiliar no progresso do ensino

“Se, por um lado, é apontada como valiosa ferramenta de suporte e colaboração para a pesquisa de conteúdos curriculares e para o acesso e recuperação de material dado em aula pelo professor, (a internet) por outro lado, é apontada como elemento de desconcentração e dispersão.”

INDISCIPLINA – com muita frequência em sala de aula, os alunos dis­traem-se com ou sem a pre­sença de recursos tecnológicos.

É do professor a responsabili­dade de tentar criar situações de aprendizagem que incluam a utilização dos diversos apa­relhos tecnológicos, já que as tecnologias não fazem nada por si mesmas. Mas é impor­tante que essa introdução de tecnologia não perca o foco no processo de aprendizagem, contribuindo para que os alu­nos criem uma relação com o conteúdo de sua disciplina.

Por mais que a cooperação entre docente e tecnologia para auxiliar no progresso do ensino seja importante, no en­tanto, Salatino afirma que não se pode deixar iludir. Em de­terminadas situações, será di­fícil introduzir recursos tec­nológicos. Grande parte dos estudantes de classes popula­res não compreende o ensino em instituições escolares como meio de ascensão social.

“Os jovens devem crescer em dois mundos: o juvenil e o escolar. Tudo se passa como se esses jovens não tivessem crescido no mundo escolar, não vendo perspectivas em seus estudos. Dessa maneira, a maioria dos jovens mostra uma forma de socialização paralela à escola, investindo sua criatividade, in­teligência e seu tempo na uti­lização de aparelhos tecnológi­cos e em algo que se mostrou central nessa experiência: a produção e manutenção de re­des de sociabilidade via for­mas rápidas de comunicação.

BIBLIOGRAFIA
PRADO, Ana. Entendendo o aluno do Século 21 – E como ensinar a essa nova geração. p. 11. Geekie – Educação & Evolução, Junho/2015.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário